NO ALCOOL,NO PARTY...

Faz a festa com a Vuvuzela do Malaca

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

domingo, 30 de janeiro de 2011

Toto-Malaca (semana 1 de Fevereiro) 2011

Resultados da 4ª semana:

Tiago - 3 certos (11 certos total)
***Nena - 4 certos (11 certos total)
*Carlos - 3 certos (10 certos total)
*Nuno - 3 certos (10 certos total)
Gui - 2 certos (9 certos total)
***Paulo - 2 certos (8 certos total)
David - 2 certos (8 certos total)
Tinho - 2 certos (7 certos total)
Martim - 2 certos (7 certos total)
*João - 2 certos (7 certos total)
Verónica - 0 certos (5 certos total) --> não jogou
Tânia - 2 certos (5 certos total)
Marta -0 certos (1 certo total) --> não jogou

Ex-jogadores --> Xico/ *Sónia/ Rui

* - Vencedor mensal

Jogos de desempate (só para o Tiago e Nena):

1) Setúbal-Benfica ( )
2)Académica-Beira Mar ( )
3)Portimonense-Paços Ferreira ( )
4)Leixões-Covilhã ( )
5)Arouca-Santa Clara ( )

Regras do desempate: Foram colocados 5 jogos,estando estes por ordem (do 1 para o 5). O objectivo não é ver quem acerta mais nesses jogos todos, mas sim tentar acertar o 1º jogo. Se um concorrente acertar e o outro falhar, quem acertou ganha o jantar.Caso acertem os dois,ou errem os dois,passa-se à verificação das apostas no 2º jogo. E assim sucessivamente, até um jogador acertar num jogo em exclusivo.



Jogos para a 1ª semana (para todos):

Guimarães-Nacional ( )
Marítimo-Braga ( )
Leiria-Olhanense ( )
Trofense-Gil Vicente ( )
Aves-Belenenses ( )





Apostas até às 18h do dia 4 de Fevereiro

Um derby serrano


Quando é que combinamos um República-Altitude em futsal? Eu arranjo uma equipa.

Estou a precisar de fazer exercício, nem que seja a fazer cuequinhas ao El Pibe Bragança.


sábado, 29 de janeiro de 2011

Festa da mui nobre TS


Dia 22 de Fevereiro (Terça-Feira) nos Leões


Velhos tempos - Verão Azul

Série espanhola dos anos 70, da TVE, só na década de 80 chegou a Portugal pela mão da RTP. A série contava a história de um grupo de adolescentes e das suas aventuras nas férias de verão, passadas na cidade de Málaga. O grupo é formado pelos irrequietos Tito e Piraña, pelas apaixonadas Beatriz e Desi, e ainda pelos rapazes Pancho, Javi e Quique. Juntos, vão iniciar uma relação de amizade sem igual, partilhando alegrias, frustrações, dúvidas, e todo o género de sentimentos próprios da adolescência, mas sempre com bastante humor à mistura. Na sua primeira exibição na TVE, teve audiências de mais 20 milhões de espectadores. Em Portugal, teve efeito semelhante, com os miúdos a assobiar a sua música tema.


sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Ainda te lembras?



Os Travis foram formados por garotos na escola de arte de Glasgow que resolveram fazer música para expressar seus sentimentos. A banda foi formada em 1991, com o nome de Glass Onion e com três dos actuais quatro integrantes: Fran Healy (vocais), Neil Primrose (bateria) e Andy Dunlop (guitarra). Em 1994 veio a mudança do nome para Travis, tirado de um personagem do filme "Paris, Texas". E em 1996 integrou a banda como baixista Dougie Payne, um antigo amigo de Healy da escola de arte, que nunca tinha tocado o instrumento antes. Foi com essa formação que eles gravam "Good Feeling".

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Scream 4 - em Abril nos cinemas

Parabéns Nena


Esta República continua a lançar licenciados, bêbados e gajos fixes na sociedade...

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

O número CINCO

O número cinco por certo é o que mais directamente está ligado à vida no plano material. É considerado desde a remota antiguidade como sendo o símbolo da humanidade. É o número que geralmente tende a ser positivo, não é fácil a negatividade penetrar pelo número cinco, como veremos depois. Preside a todas as manifestações da vida, especialmente à animal, e com mais intensidade à vida humana na matéria.
Diz a Tradição que o mundo material é constituído por quatro elementos: Terra, Água, Ar e Fogo, mas tratando-se dos seres vivos tem que ser considerado um quinto elemento Akash que é o equivalente à luz. Sem a luz a matéria orgânica não se constitui, é que o mundo animal depende dos vegetais que sintetizam os compostos orgânicos pelo processo de fotossíntese a partir da luz solar. A estruturação inorgânica do mundo está directamente ligada ao mistério quatro enquanto que a estruturação orgânica pertence ao mistério cinco. Um quaternário muitas vezes pode se apresentar com uma estrutura de 3 + 1. Quando isto acontece ocupa uma posição especial, ou é dotado de uma natureza diferente das outras.O mesmo acontece com o cinco, muitas vezes uma coisa é constituída de 5 elementos de uma mesma natureza, mas há vezes em que é constituído de 4 elementos de uma natureza e 1 de natureza diversa (4 + 1). Assim acontece no que se refere à natureza orgânica. A matéria orgânica tem em sua constituição os 4 elementos básicos; o sólido (terra = minerais); água (líquidos orgânicos); ar (em todos os compartimentos do organismo existe ar); o fogo (calor orgânico - calor dos processos metabólicos, reacções exotérmicas, reacções de substâncias que desprendem). O que estabelece a diferença entre o inorgânico (sem vida·) e o orgânico (com vida) é a energia luminosa. Esse quinto elemento unindo-se aos 4 elementos básicos (4 + 1) faz com que a natureza das coisas se modifique, apresente-se a manifestação vital. Quatro elementos de nível mensurável, unem-se a um quinto não medível por vias comuns. O quinto elemento confere aos quatro características especiais, determinando um outro tipo de manifestação da criação. Toda a vida orgânica na terra depende da fotossíntese que ocorre no reino vegetal. O reino animal não existiria sem a fotossíntese que se processa no reino vegetal. Vimos que no quaternário constitutivo do mundo material quando a ele se soma mais um elemento, transformando-o em quinário, há mudança de natureza. Isto é válido para todos os números, quando uma unidade é acrescida à natureza de uma manifestação há mudança de natureza. Quando o inconscientizável recebe um segundo valor ( polarização ) se torna conscientizável gerando o três. Se ao conscientizavel ( três ) for adicionado algo que o torne quatro surge o mundo denso, a matéria inorgânica. Por sua vez, quando ao quatro adiciona-se mais um surge a matéria orgânica (cinco); com mais uma adicionado o cinco surge o seis que é o mundo das transformações que opera sobre o cinco. Mais uma unidade e teremos a natureza constitutiva do universo, a vibração com suas leis. Mais uma unidade e surge o oito representativo da orientação. A natureza em sua manifestação requer direccionamento, orientação, campo expresso no mistério oito. Veremos que tudo aquilo que diz respeito à orientação está ligada ao oito. Mais uma unidade e chegaremos ao mistério do nove que rege a manifestação da vida como um todo. São cinco as funções básicas do organismo - Respiração, digestão, circulação, excreção e reprodução assim como também são cinco as funções psíquicas básicas e os sentidos físicos. Esse elemento está presente em praticamente todo reino, animal e humano. Desta maneira, no organismo o número cinco está manifesto em 3 grupos essenciais:
FUNÇÕES ORGÂNICAS: Respiração, Digestão, Circulação, Excreção, Reprodução
SENTIDOS: Visão, Olfacto, Audição, Paladar, Tacto
PSIQUE: Inteligência, Razão, Intuição, Memória, Sentimento
Qualquer que seja a manifestação, e, ou função no organismo, ela está sempre enquandrada num dos três níveis. Ou se trata de uma função orgânica (nível HOD - NETZACH), ou de uma função sensitiva - SENTIDOS - (nível GEBURACH - KJESED), ou intelectual (nível BINAH - KJOKHMAH) e dentro de cada nível em cinco aspectos. Numa pessoa tudo o que diga respeito às funções orgânicas estão enquadradas em um dos cinco grupos citados, da mesma maneira que tudo o que diga respeito às sensações e ao psique também está num dos grupos compreendido em uma das cinco funções mencionadas. No reino humano não existem outros sentidos físicos além desses cinco. No reino animal essa também é a regra geral. Mesmo existindo animais dotados de sentidos diferentes desses mencionados, são sempre totalizados em cinco. Se um determinado animal tem algum órgão sensorial diferente, por certo algum dos sentidos humanos está ausente nele. De acordo com a necessidade duma espécie pode haver algum órgão sensorial que o homem não possui, mas, por sua vez, este possui algum que aquele não possui. O número cinco é considerado o símbolo do desenvolvimento da humanidade, porque o que possibilita a constituição de uma sociedade são os cinco sentidos. Sem os sentidos não haveria integração entre as pessoas, consequentemente resultaria a impossibilidade de estruturação social. Basta a carência de um órgão para que uma pessoa deixe de manter algum tipo de interacção, independentemente de qualquer segregação, ou discriminação. Uma pessoa que não possui audição por certo não participa num concerto, de uma audição musical e coisas assim. Ela se exclui por não poder usufruir como as demais pessoas. Muito mais seria um surdo e cego. Uma pessoa sem paladar não se integra com outras pessoas para um almoço, por exemplo. É fácil se perceber que se alguém hipoteticamente não tivesse sentido algum por certo seria inviável a sua existência, até mesmo o viver seria praticamente impossível. Por isso é que podemos dizer que são os sentidos físicos que integram a pessoa formando uma sociedade, e esta é a humanidade. Os sentidos são janelas através das quais o ser tanto no que diz respeito à vida material quanto à espiritual se abre ao mundo exterior e se relaciona com o mesmo. O templo interior de cada um tem nos sentidos instrumentos, através dos quais a pessoa regista todas as impressões recebidas do mundo exterior. Quando falamos no desenvolvimento espiritual na escala animal, para se desenvolver o espirito requer como meta reconhecer o Superior. Portanto tem que se saber separar o mal e o bem, em outras palavras, através de encarnações sucessivas ele aprende a reconhecer a escala do mal e do bem e assim sentir necessidade de se posicionar na polaridade do bem. São precisamente os sentidos físicos que dão as sensações do desagradável e do agradável e assim sendo através de sucessivas encarnações na escala animal o espirito em grande parte levado pelos estímulos dos sentidos físicos começa a entender que há uma escala de mal e de bem, do que é desagradável e do que é agradável. Os sentidos fazem com que o sentido da caminhada se faça do desagradável ao agradável, do sofrimento ao prazer, do mal ao bem, das trevas à luz. Vemos que os sentidos físicos não só têm uma função material, eles têm também uma função espiritual, por isso como são cinco, este é o número que serve como símbolo do desenvolvimento espiritual. Queremos salientar, cada sentido se apresenta em cinco aspectos. São cinco as sensações gustativas, (cinco sabores básicos): salgado, amargo, ácido, picante, e doce. Também são cinco as sensações tácteis: temperatura (quente/frio), densidade (mole/duro), maleabilidade (rigidez/flexibilidade/fluidez), aspereza (macio/rugoso) textura (fofo/ não fofo). Cinco são os odores básicos, mas na língua portuguesa não existem palavras bem especificas para eles. Usam-se mais termos de analogia, como sejam: odor, azedo, adocicado, almiscarado, acre (ácido) e pútrido. Cinco percepções visuais básicas: cor, dimensão (tamanho), forma (amorfo / não amorfo), simetria (relações comprimento, largura, altura), proporcionalidade. Cinco as sensações auditivas (aqui também em português faltam palavras que definam bem os tipos de percepção auditiva): Intensidade (fraco/forte), timbre (rouco/ estridente)......... (suavidade/ rudeza), harmonia, e melodia. Como mostram alguns sistemas orientais existem cinco tipos, cinco formas de respiração patológicas: Respiração cavernosa, estertorosa, estridulosa, anfórica, assim como também cinco tipos de respiração não patológicos: Respiração padrão (normal), pulmonar alta, pulmonar baixa, abdominal, diafragmática. Os orientais, cultores da Ioga citam também cinco tipos especiais de respiração. O organismo só possui cinco funções orgânicas básicas, assim como funções psíquicas básicas. Por sua vez cada função se apresenta em cinco níveis. Não vamos citá-las todas para não prolongar muito este assunto, mas apenas mencionar os sentimentos: cólera, prazer, alegria, dor, amor. Por sua vez existem cinco formas de amor, cinco de prazer, cinco de alegria, cinco de dor e cinco de amor. O organismo só dispõe de cinco vísceras: rins, pulmões, baço, fígado, coração.
Já se pode perceber que praticamente todas as funções do organismo baseiam-se segundo o mistério cinco. Vale salientar que sem relação com o indivíduo as direcções num plano (superfície) superficiais são quatro: norte, sul, este, oeste, mas quando diz respeito à pessoa acrescenta-se mais uma: o centro. Para a pessoa não são apenas quatro as direções possíveis numa superfície e sim cinco: para frente, para trás, para a direita, para a esquerda e também para o centro.São 5 as qualidades do homem perfeito: Bondade, justiça, amor, sabedoria, verdade. Por sua vez são cinco os tipos de bondade, de justiça, de amor, de sabedoria e de verdade.
Jesus, o ideal de perfeição, tem um nome com cinco letras e é curioso que na quase totalidade das línguas acontece o mesmo. No próprio hebraico nome JESUS é escrito: Iod, hé, shin, vav, hé. Com 5 pães Jesus saciou a fome de 4 mil pessoas. Os celtas citavam cinco elementos na natureza, Lasa, matéria dura; Gwyar, matéria húmida; Fun, matéria gasosa; Ufel, matéria ígnea; Nwyvre, éter, matéria astral. A Bíblia inicia com o Pentateuco: Gênese, Êxodo, Levitico, Números e Deuteronômio atribuídos a Moisés. Como dissemos antes, o quatro é o numero do mundo material, inorgânico ao passo que cinco é o número da matéria orgânica e da matéria liquida, em especial a água. Linus Pauling, prêmio Nobel de Química, e Bernal, evidenciaram que as moléculas de água são "agrupadas" segundo uma simetria da ordem 5, isto é, segundo uma estrutura pentaédrica o que explica a razão pela qual a água "escoa". Os cientistas Piccardi e Giao estabeleceram que essa estrutura peculiar da água é a razão pela qual as moléculas são sensíveis aos campos de forças do universo, o que faz da água, em relação ao número cinco, o intermediário entre as forças cósmicas e os seres vivos. Não existe qualquer cristal que tenha simetria cinco, enquanto isto somente a matéria viva e os líquidos que contém água estão particularmente ligados ao número cinco, enquanto os sólidos e matéria morta apresentam relações com os números inferiores ao cinco. Em física nuclear nunca se viram núcleos atómicos estáveis possuindo cinco partículas, enquanto existem núcleos, mesmo que instáveis para todos os números até 275. Os núcleos de hélio ou de lítio com cinco partículas explodem quase antes de se terem formado. A ciência não sabe porquê. Por outro lado a natureza biológica é muito pródiga na simetria 5. Há numerosas formas vivas com essa simetria cinco, a estrela do mar é uma delas, mas existem inúmeras outras assim como muitas flores. No universo só existem quatro dimensões, falam-se em N dimensões, mas até agora somente 4 foram conhecidas. Nunca se teve idéia da existência da quinta. Isto decorre de uma lei universal, o cinco é o numero dos líquidos e do orgânico. Mais uma vez evidenciamos que no universo existem 3 dimensões que tem uma mesma natureza, a quarta é de natureza diferente: o tempo.

por José Laércio

Aula de anatomia


Cada uma das nossas mãos em condições normais tem CINCO dedos.

Para descomprimir de 5 frequências no mesmo dia!

Novo curso em vigor em 2011/2012

O Malaca Institute tem o prazer de anunciar que no próximo ano lectivo vai abrir um novo curso - Bebedologia.

Eis o plano curricular do 1º ano e respectivos docentes:

1º semestre

Vomitar com classe - Prof Rui
Aspectos profissionais do ronco - Prof David
Whisky e bebidas brancas - Prof Nena
História do vinho - Prof Paulo
A evolução da cerveja - Prof Nuno

2º semestre

Fugas discretas em situações de emergência - Prof Gui
A arte do engate - Prof Bragança
Aspectos emocionais na ressaca - Profª Tânia
Metodologia da assiduidade académica - Prof Chiquinho
Evitando hospitais e soros - Prof Martim

Palestras e oradores convidados

Grades, penálties e tunas - Prof Tinho
A arte de falar sempre um bom português com grau - Prof Bagaço
Mantendo a forma sendo alcoólico - Prof Neco
Como evitar a polícia - Prof Figueiras
Artes marciais em desequilibrio - Prof João


Inscreve-te já. O plano curricular do 2º ano só sairá se tivermos a certeza que o mundo não acaba em Dezembro de 2012.

domingo, 23 de janeiro de 2011

Toto-Malaca (semana 4 de Janeiro) 2011

Resultados da 3ª semana:

Tiago - 2 certos (8 certos total)
***Nena - 1 certo (7 certos total)
*Carlos - 2 certos (7 certos total)
Gui - 3 certos (7 certos total)
*Nuno - 3 certos (7 certos total)
***Paulo - 2 certos (6 certos total)
David - 3 certos (6 certos total)
Tinho - 1 certo (5 certos total)
Martim - 1 certo (5 certos total)
*João - 2 certos (5 certos total)
Verónica - 2 certos (5 certos total)
Tânia - 2 certos (3 certos total)
Marta -0 certos (1 certo total) --> não jogou

Ex-jogadores --> Xico/ *Sónia/ Rui

* - Vencedor mensal

Jogos para a 4ª semana:

Beira Mar-Nacional ( ) Taça da Liga
Paços Ferreira-Guimarães ( ) Taça da Liga
Penafiel-Naval ( ) Taça da Liga
Génova-Parma ( )
Atlético Madrid-Atlético Bilbao ( )


Apostas até às 18h do dia 28 de Janeiro

Vida depois da vida









sábado, 22 de janeiro de 2011

Máquina do Tempo




Tânia avançou no tempo 10 anos, na máquina recentemente construída na república, parando num quarto de Castelo branco. Fez esta filmagem secreta do Txico a treinar para a disco.

O nena está de visita


sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Dizem que é uma espécie de portuguesa

Informação Toto-Malaca


Caros apostadores o jantar referente a Dezembro será realizado em Fevereiro, visto que agora vamos ter uma semana de férias. Assim em Fevereiro serão pagos 3 jantares (para os vencedores de Dezembro e Janeiro e um do Nena que está em atraso).

Só 3 apostadores tem as contas em dia. Por isso toda a gente terá de ter as contas regularizadas até ao fim do mês de Fevereiro (dia 28 - data limite). É que só estão 15e em caixa (o que não paga 3 jantares). Já estou a avisar com mais de um mês de antecedência!

Por isso ao que cada um deve podem juntar mais 4 euros referente a 2 meses (apostas de Dezembro e Janeiro) para levarem para o jantar de Fevereiro (excepção aos vencedores).

Por isso quando receberem as mesadas ponham logo o dinheiro de parte, que este mês não poderão adiar os pagamentos em atraso.Já estamos no 5º mês de apostas...

Quando for marcado o jantar em Fevereiro, colocarei o que cada um deve à caixa para regularizarem os pagamentos.

A churrascada este ano será em Maio, para todos poderem estar presentes.

Boa sorte a cada um para os jogos que faltam apostar neste mês.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Novidade


A República TV vai transmitir um reality show a partir de Março.
Será no número 100,1´A da Saudade.
A Noz (o gajo que manda) já disse que a primeira missão será que o Xiquinho e o Figueiras despejem todo o lixo dum mês no quarto do Bragança.Este não poderá resmungar senão será expulso da casa.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Há coisas fantásticas



Toto-Malaca (semana 3 de Janeiro) 2011

Resultados da 2ª semana:

***Nena - 1 certo (6 certos total)
Tiago - 2 certos (6 certos total)
*Carlos - 2 certos (5 certos total)
***Paulo - 1 certo (4 certos total)
Tinho - 2 certos (4 certos total)
*Nuno -2 certos (4 certos total)
Gui - 2 certos (4 certos total)
Martim - 2 certos (4 certos total)
*João - 1 certo (3 certos total)
Verónica - 0 certos (3 certos total) --> não jogou
David - 0 certos (3 certos total) --> não jogou
Tânia - 0 certos (1 certo total)
Marta -0 certos (1 certo total) --> não jogou

Ex-jogadores --> Xico/ *Sónia/ Rui

* - Vencedor mensal

Jogos para a 3ª semana:

Rio Ave - Guimarães ( )
Olhanense - Académica ( )
Naval - Portimonense ( )
Leixões - Feirense ( )
Freamunde - Arouca ( )

Apostas até às 18h do dia 21 de Janeiro

Martim e Bragança fazem as pazes


segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Atenção Republicanos...


Não consumam as maioneses fora do prazo que estão no nosso frigorifico. As taxas moderadoras dos hospitais aumentaram! Olhem sempre para a data de validade das cenas. A cerveja tem sempre datas de validade longas!!!



Por Dr. Pipi.

domingo, 16 de janeiro de 2011

Fobias estranhas

1. Ablutofobia - medo de tomar banho
2. Acarofobia - medo de ter a pele infestada por pequenos organismos(ácaros)
3. Acerofobia - medo a produtos ácidos
4. Afobia - medo da falta de fobias
5. Agirofobia - medo de ruas ou cruzamento de ruas
6. Ambulofobia - medo de andar
7. Ataxofobia - medo de desordem
8. Botanofobia - medo de plantas
9. Blennofobia - medo de limo ou coisas viscosas
10. Caetofobia - medo de pêlos
11. Cainofobia ou cainotofobia - medo de novidades
12. Catagelofobia - medo do ridículo (estar ou ser)
13. Catoptrofobia - medo de espelhos
14. Cromofobia ou cromatofobia - medo de cores
15. Cronomentrofobia - medo de relógios
16. Climacofobia - medo de degraus (subir ou cair de degraus)
17. Clinofobia - medo de ir para cama
18. Coprofobia - medo de fezes
19. Cristãofobia, cristofobia ou cristianofobia - medo dos cristãos
20. Deipnofobia - medo de jantar e conversas do jantar
21. Dextrofobia - medo de objetos do lado direito do corpo
22. Eleuterofobia - medo da liberdade
23. Epistemofobia - medo do conhecimento
24. Estruminofobia - medo de morrer defecando
25. Estupofobia - medo de pessoas estúpidas
26. Fagofobia - medo de engolir ou de comer
27. Fronemofobia - medo de pensar
28. Geliofobia - medo de rir
29. Geniofobia - medo de manter a cabeça erguida
30. Geumafobia ou geumofobia – medo de sabores
31. Gnosiofobia - medo do conhecimento
32. Hedonofobia - medo de sentir prazer
33. Heliofobia - medo do sol
34. Hidrofobia - medo de água
35. Hipnofobia - medo de dormir ou ser hipnotizado
36. Hipopotomonstrosesquipedaliofobia - medo de palavras grandes
37. Ideofobia - medo de ideias
38. Lachanophobia ou lachanofobia - medo de vegetais
39. Lactofobia - medo de leite
40. Laliofobia ou lalofobia - medo de falar
41. Literofobia - medo de letras
42. Logofobia - medo de palavras
43. Nipofobia - medo de japonês ou cultura japonesa
44. Oenofobia - medo de vinhos
45. Ometafobia ou omatofobia - medo de olhos
46. Onomatofobia - medo de ouvir certas palavras ou nomes
47. Ostraconofobia - medo de ostras
48. Octofobia - medo do numero 8
49. Quifofobia - medo de parar
50. Rupofobia - medo de sujeira
51. Siderofobia - medo de estrelas
52. Sinistrofobia - medo de coisas do lado esquerdo, mão esquerda
53. Somnifobia - medo de dormir
54. Simmetrofobia - medo de simetria
55. Sofofobia - medo de aprender
56. Simbolofobia - medo de símbolos
57. Teatrofobia - medo de teatro
58. Tecnofobia - medo de tecnologia
59. Telefonofobia - medo de telefone
60. Uranusfobia - medo do planeta Urano
61. Uranofobia - medo do céu
62. Urofobia - medo de urina ou do ato de urinar
63. Xantofobia - medo da cor amarela

Este blogue não apoia a pirataria




- Comprem cds de música a 20 euros;


- Comprem dvds de filmes e concertos a 20 euros;


- Não saquem a 0 euros.




Mas apoiamos o Robin Hood que roubava os ricos, para dar aos pobres!




sábado, 15 de janeiro de 2011

Papa Pipi ensina...

Sempre útil (o Saca-rolhas)


A alavanca é um objecto rígido que é usado com um ponto fixo apropriado (fulcro) para multiplicar a força mecânica que pode ser aplicada a um outro objecto (resistência).


sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Emanuel - Kuduro - Hardass

"Portuguese Song of the year 2010" in Republica do Malaca Magazine

Designate for MTV Awards 2021

Dedicate to our American fans...

Dr Pipi resolve

Bagaço – Dr Pipi, tenho um problema. Sou professor de matemática na Madeira já vai para o 2º ano, e ainda não consigo entender o que os meus alunos dizem. Que devo fazer?

Dr Pipi – Caro Bagaço, sabe que está praticamente em África. Não é esperado que nessa zona se fale português, tirando nas nossas ex-colónias. A matemática é uma linguagem universal. Logo para dar aulas não terá problemas certamente. Se quiser falar com os seus alunos tente usar a linguagem gestual, ou compre o dicionário Jardinês-Português.







Neco – Dr Pipi, desde que faço solário fiquei com um bronze que assusto as miúdas. Vou às discotecas de Lisboa e as garinas pensam que sou dos gangs do Cacém ou Amadora, e fogem de mim. Que hei-de fazer?

Dr. Pipi – Caro Neco, é positivo estar bronzeado. É sinal que já cabe no solário. Aconselho-o a levar flores ou tapetes para as discotecas, fazendo-se passar por marroquino. Assim quando tentar vender os seus produtos, no mínimo, já conseguirá falar com as meninas. Em último caso frequente só discotecas da Amadora ou Cacém, mas atenção … terá de continuar a fazer solário.

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Curioso clickei nos vídeos da TUSALD pela primeira vez...

Tão fofinhos, até vomitei arco-iris... aposto que o Vampíro Edward do Twiligth pertence a tuna, que ficou agora sem um dos seus membros principais Carlos Castro

Toto-Malaca (semana 2 de Janeiro) 2011

Resultados da 1ª semana:

***Nena - 5 certos
Tiago - 4 certos
***Paulo - 3 certos
Verónica - 3 certos
David - 3 certos
*Carlos - 3 certos
*João - 2 certos
Tinho - 2 certos
*Nuno -2 certos
Gui - 2 certos
Martim - 2 certos
Tânia - 1 certo
Marta -1 certo

Ex-jogadores --> Xico/ *Sónia/ Rui

* - Vencedor mensal

Jogos para a 2ª semana:

Setúbal - Marítimo ( )
Portimonense - Braga ( )
Leiria - Beira Mar ( )
Feirense - Aves ( )
Belenenses - Varzim ( )

Apostas até às 18h do dia 14 de Janeiro

São José de Alcalar - uma utopia?


A aldeia de São José de Alcalar é onde uma centena de portugueses vive a reforma, em espírito comunitário. Fica no Algarve e resulta da teimosia de um padre (Domingos Costa) que, dizem, teria jeito para empreiteiro, administrador ou político.
São José de Alcalar fica nos arredores de Portimão, no Algarve. Por ali, as portas das casas estão abertas dia e noite, o que não é certamente um hábito português, mas esta aldeia, na freguesia de Mexilhoeira Grande, não é uma terra portuguesa normal. As 52 casas de Alcalar (26 de tipologia T1 e 26 T3) foram construídas em dois blocos circulares, em volta de uma eira. Foram pensadas para gente que está na idade da reforma e não pode viver sozinha. Não é um lar e também não é um resort, para reformados endinheirados. É uma utopia de portas abertas que nasceu da teimosia do padre jesuíta Domingos Costa. Um homem obstinado, sem papas na língua nem paciência para leis que não servem as pessoas. Sara Duarte é a responsável de Alcalar, onde a vida, explica Sara, é necessariamente diferente da de um lar em que os utentes têm um quarto individual e salas colectivas. Aqui, toda a gente tem direito a uma vivenda, sem cozinha. Há uma área de apoio parecida com kitchnette, com coisas básicas, mas as refeições são servidas no refeitório, onde se confecciona alimentos cultivados e criados aqui mesmo. "Procuramos que todos os que podem venham pelo seu próprio pé, nem que seja a coxear - o movimento é indispensável", diz Sara Duarte. Este foi o seu primeiro emprego, desde que saiu da universidade, há cinco anos. Sente-se realizada a ajudar o padre Domingos, para quem Alcalar deve proporcionar um ambiente em que as pessoas possam ter a sua "intimidade, sentirem-se autónomas mas ao mesmo tempo acompanhadas".A aldeia nasceu em 1989, numa altura em que os "cidadãos se podiam organizar e ter iniciativas próprias", diz o padre. Mais tarde, chegaram leis, "burocracia", e "regras para a certificação". "A qualidade de vida passou a ser medida a régua e esquadro". O projecto foi oferecido pelo arquitecto Martim Garcias, quando este era presidente da Câmara de Portimão. O terreno também foi doado e o resto da obra fez-se com boas-vontades, trabalho voluntário e "luta, muita luta" contra a corrente. O ex-autarca, hoje com mais de 80 anos, "facilitou as coisas", em termos administrativos, para que a construção pudesse avançar, aos poucos, conforme o dinheiro disponível e as ajudas que iam chegando. E a vontade popular fez esquecer algumas formalidades municipais. As pequenas moradias têm porta aberta ou a chave disponível para quem quiser entrar a qualquer hora. Lá dentro, um quarto, uma casa de banho e uma sala. As visitas são sempre bem-vindas, de dia ou de noite. Os utentes saem e entram à vontade, ajudam-se mutuamente em espírito de boa vizinhança. Os projectos das casas ainda hoje não estão aprovados pelos serviços autárquicos. O processo de legalização está agora a ser iniciado "como se estivesse no zero". E se à luz da actual legislação as casas vierem a ser consideradas clandestinas? "Já disseram que tinha de fazer alterações - construir uma rampa, mas enquanto eu estiver vivo não se faz." O pároco, que vive de uma reforma de 411 euros, manifesta-se intransigente. "É meu princípio gastar bem o dinheiro dos pobres. Se o Estado está habituado a deitar fora o dinheiro de todos nós, eu não." Socorrendo-se das sagradas escrituras, cita São Paulo: "A lei mata, o espírito é que vivifica - e esta é uma obra do espírito".

Quando abraçou esta causa, em 1988, o arquitecto perguntou-lhe: "Sabe onde vai meter-se? Sabe quanto vai custar?" A resposta, recorda, desarmou o autarca: "Não sei, nem me interessa." Martim Garcias avançou com um número: "Pelo menos 2,5 milhões de euros." O padre respondeu que tinha 15 mil contos (75 mil euros), deixando a promessa de que não iria desistir. Aos poucos, com donativos e trabalho voluntário, a obra fez-se. "Isto é bonito, o Evangelho funciona mesmo".Na lavandaria, os gestos de Cesarina Barroso são mecânicos. Cumpre um ritual: lava, torce, estende, dobra e passa a ferro. Trabalha no Centro Paroquial há 28 anos, é a mais antiga na instituição. "Casei com isto", diz, a sorrir. À sua frente estão 25 camisas de homem à espera que o ferro quente lhes apague os vincos. Há prateleiras com nome e número de utente: "Não se pode trocar a roupa", avisa Cesarina. Naquele espaço, gerido por esta mulher de 49 anos, "tudo tem de estar no seu lugar". Como num hotel. Por vezes, acontecem coisas estranhas. Há roupa que aparece rasgada ou sem botões.Maria Augusta, de 77 anos, não gosta de estar parada, apesar de ter algumas dificuldades de locomoção. Há dez anos morava num 2.º andar de uma urbanização de habitação social em Portimão. Isabel Cabrita, de 88 anos, habita numa casa recheada de saudades, em frente à de Maria Augusta. A mesa da sala e as paredes estão cobertas de fotografias. "São os meus meninos", conta, acrescentando que foi catequista, e ajuda o padre Domingos na missa. No terraço, Gil Luís, antigo pastor, joga o dominó com mais três amigos. A partida é interrompida. Sem familiares por perto, desde há 12 anos que encontrou nesta aldeia o espaço para se sentir como se fosse a sua própria casa. Quando a saúde ainda o permitia, ajudava no refeitório, a descascar batatas. A média das pensões de reforma dos idosos anda na ordem dos 300 euros mensais. A administração desta aldeia fica com 85 por cento desse valor. A percentagem, diz o pároco, "é igual para todos, independentemente do valor". As inspecções da segurança social, diz, falam da necessidade de existir certificação de qualidade, "mas não olham para as pessoas, nem falam com elas". O que os preocupa, acrescenta, "é a altura das portas, se existe ou não extintor e a pintura das paredes, a isso é que chamam qualidade". Quando uma Misericórdia gasta 100 mil euros para obter um certificado de qualidade isso é dinheiro mal gasto, comenta. "Tanta gente à procura de uma cama, e o que lhes interessa são os papéis e um carimbo". Não é por falta de procura ou de dinheiro que ainda há casas vazias. "Tenho dificuldade em conseguir pessoas, empregadas com vocação para trabalhar com idosos", refere o padre Domingos. "É muito diferente trabalhar para ganhar dinheiro de trabalhar para fazer felizes os outros", acrescenta. O lote de terreno onde se desenvolve a aldeia tem 1,8 hectares - equivalente a dois campos e meio de futebol. Mas o total são cinco hectares, que incluem uma capela e um centro juvenil, frequentado por 170 crianças. Cinco hectares seriam a área considerada necessária para desenvolver todo o projecto, incluindo a criação de animais, coelhos e galinhas para alimentar a aldeia. "Os terrenos estão abandonados, mas as pessoas não dão, nem vendem", lamenta-se o padre, afirmando que não vai desistir. Aliás, com a mesma filosofia de aldeia, adianta, tem em projecto algo semelhante para os mais novos. "É preciso que as crianças tenham contacto com a vida no campo." E o dinheiro para a obra? "Desde que sou padre, o dinheiro apareceu sempre". Manuela Rocha chega com dois sacos de fraldas. A jornada de trabalho começou às 7h, com o transporte, numa carrinha, dos colegas que estiveram de serviço no turno da noite. "Temos de fazer de tudo um pouco", diz esta colaboradora do Centro Paroquial há 16 anos, cuja tarefa principal é tratar da higiene e limpeza dos idosos. "O trabalho é duro, mas é feito com gosto". A média dos salários anda "um pouco acima da tabela do ordenado mínimo nacional". Mas encara a profissão como uma missão: "Gostaria de um dia ser acolhida como eu procuro tratar os outros". Às primeiras horas da manhã, ocorre a fase da higiene e limpeza, a mais delicada. "Sabemos que estamos a entrar num espaço íntimo, e nem todos encaram a nossa presença da mesma forma". Por outro lado, acrescenta: "Tenho conhecido aqui pessoas encantadoras, dizem versos, contam histórias e são divertidas". Quando as coisas correm bem aos filhos e netos, "gostam de falar, falar. Mas nem sempre há tempo para ouvir. Somos poucas, e há muito por fazer", justifica.
A vida na aldeia é calma, tão calma que parece que nada acontece ou está para acontecer. As tarefas repetitivas transmitem uma sensação de monotonia. Monótono? "Sim, pode ser, mas às vezes parece que passou por aqui um furacão", diz Manuela Rocha, aludindo a momentos como quando adoece alguém. "Muda-se a rotina, para dar prioridade aos cuidados de saúde, tudo muda de repente". Em Odemira, concelho de Beja, há outro sítio que persegue o mesmo ideal. São Martinho das Amoreiras é um projecto idêntico, só que de menor dimensão. Foi apontado pela Rede Europeia Antipobreza como um modelo a seguir. No Japão, país que sofre mais que muitos outros com o problema do envelhecimento da população, não deixa este tipo de preocupações na mão de um punhado de voluntários. Nos arredores de Tóquio há mesmo uma cidade que está a ser paulatinamente transformada numa espécie de lar gigante. Casas e prédios antigos serão restaurados e recuperados a pensar nos problemas que vêm com a idade. Nos próximos cinco anos, uma parte desta cidade de 400.000 habitantes irá transformar-se num espaço adaptado à sua população envelhecida. Prédios antigos de cinco pisos sem elevador serão substituídos por edifícios livres de barreiras com 10 a 14 andares e elevadores. Cada condomínio terá serviço de saúde e apoio domiciliário 24 horas. Os telhados serão aproveitados para criar mini-quintas urbanas, onde os moradores poderão ocupar o seu tempo. Em Alcalar, no Algarve, não é preciso aproveitar telhados, mas a pequena agricultura é também uma forma de ocupação. "Se não me pusesse a pau, até desaparecia a relva do jardim, aproveitam todos os cantinhos para semear e plantar", diz o padre Domingos. O que ali se produz é para consumo interno, e o tempo que se gasta a tratar de tudo é uma ajuda para quem não sabe o que fazer ao tempo. O gigantesco projecto japonês envolve a autarquia de Kashiwa, uma espécie de dormitório de Tóquio, a 30 minutos de comboio da capital japonesa, a Universidade de Tóquio e uma imobiliária. Por cá, também há universitários que se dedicam a estudar o tema, embora não se tenha chegado a projectos com a dimensão do de Kashiwa. João Martins, professor universitário de Beja, dedicou a sua tese de doutoramento em Planificação Integral e Desenvolvimento Regional a este problema. Em 2007, Martins apontava o modelo das "aldeias-lar" como uma resposta ao envelhecimento da população que João Martins, professor universitário de Beja, propôs na sua tese. Na altura, explicou que o modelo consiste em "revitalizar" as aldeias e vilas do interior do país com população envelhecida e em risco de desertificação, transformando-as em "aldeias-lar". "Através de investimento público, privado ou misto, as casas devolutas ou abandonadas poderão ser adquiridas e reconvertidas para a habitação de idosos". Além das moradias, Alcalar também dispõe de um edifício central, bar, sala de actividades de tempos livres, lavandaria e posto de saúde, onde um médico e uma enfermeira prestam cuidados de saúde primários aos idosos. A atenção do padre Domingos não se esgota nesta camada da população. Há mais de dois anos que o obreiro de Alcalar sonha com arrancar para a construção de uma aldeia semelhante para crianças, à qual quer chamar a Aldeia dos Querubins. Em 2008, segundo dados divulgados na altura pelo Jornal de Notícias, Portugal tinha 13.000 pessoas em listas de espera para os lares apoiados pelo Estado. Num contexto em que a rede estatal não chega para as encomendas, o país poderia olhar para as aldeias-lar como uma alternativa que, além de satisfazer necessidades, poderia seguir este modelo que São José de Alcalar, no Algarve, ou São Martinho da Amoreira concretizam. Thomas More, chanceler de Henrique VIII de Inglaterra, imaginou uma ilha à qual chamou Utopia, num livro que ficou para a história do pensamento político. Era uma terra imaginária, inventada como contraponto à Inglaterra daquele tempo, a pensar no governo dos países e não na forma de tratar os velhos. Uma ilha onde não havia propriedade privada, nem fechaduras nas portas. Onde a partilha seria a regra e a felicidade pessoal estaria ligada à felicidade colectiva. Nisso, Alcalar podia ser a Utopia real.


in "Jornal Público" em Outubro de 2010

domingo, 9 de janeiro de 2011

Por isto é que o Rui vai desaparecer por 2 semanas


O novo caloiro "cabeça de pimpolho" da Tusald, teve de ir tocar banjo para a lua durante 2 semanas como parte da praxe da tuna.

Tornou-se o 1º astronauta português, mas em contrapartida ficou provado que com a sua péssima performance é completamente impossivel a existência de vida na lua, nem que seja em forma microscópica.


Ps- O gelo em Marte também já começou a derreter, e o Sol afastou-se da sua órbita. As suas notas poderão afectar o ciclo das marés no nosso planeta.


O sonho

O sonho é uma experiência que possui significados distintos se for ampliado um debate que envolva religião, ciência e cultura. Para a ciência, é uma experiência de imaginação do inconsciente durante nosso período de sono. Recentemente, descobriu-se que até os bebés no útero têm sono REM (movimentos rápidos dos olhos) e sonham, mas não se sabe com o quê. Em diversas tradições culturais e religiosas, o sonho aparece revestido de poderes premonitórios ou até mesmo de uma expansão da consciência.


"in wikipedia"

sábado, 8 de janeiro de 2011

Vota Tinho


Um mês depois de ter tomado posse como presidente da Associação Académica da Universidade da Beira Interior, Lénia Pereira prepara-se para apresentar um Plano de Actividades marcado pelo pagamento de dívidas. Reduzir o passivo é a grande prioridade da nova direcção da “Casa Azul” que já viveu melhores dias.
Quando se candidatou, a estudante de sociologia tinha consciência da “delicada” situação financeira da AAUBI mas foi surpreendida pelo valor das dívidas que não param de crescer. “Na nossa posse temos facturas para pagar, entre multas à ACT (Autoridade das Condições do Trabalho), Segurança Social e Finanças, para além das despesas da última Recepção ao Caloiro, rondam um total de 63 mil euros”. Valor onde se inclui também o ordenado Dezembro e subsidio de natal dos três funcionários que estão em atraso. Algumas multas e os salários de Novembro já foram regularizados com a ajuda dos Núcleos e da Universidade da Beira Interior, mas “continuam a chegar facturas para pagar que ainda não foram contabilizadas”, acrescenta.
Consciente de que o trabalho que tem pela frente não será fácil, assume o compromisso de recuperar a boa imagem da academia, pagando todas as dívidas até ao final do ano. Mas para isso é fundamental reabrir o bar da sede da AAUBI que “era a nossa única fonte de rendimento”. As obras de remodelação iniciaram-se em Agosto e estão paradas por falta de pagamento ao empreiteiro, uma situação que Lénia Pereira espera resolver em breve com a ajuda da Reitoria. “Neste momento não está a entrar dinheiro nenhum na associação e é preciso recuperar pelo menos o bar para voltarmos a ter gente a frequentar a associação”, acrescenta. Na próxima quarta-feira, 12 de Janeiro, realiza-se a Assembleia-geral de Alunos para discutir e votar o Plano de Actividades para 2011. Em cima da mesa vão estar também os problemas financeiros e a possibilidade de desistir do processo em tribunal contra o antigo gestor da AAUBI por falta de condições para continuar a pagar ao advogado.



in "Jornal do Fundão"





A República apoia a candidatura do Tinho para Presidente da AAUBI, nas próximas eleições de Fevereiro, ou de Março, ou de Abril...






quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Rui eleito o mais macho ex-residente da República do Malaca

Depois de muitas dificuldades em atribuir estre prémio, o juri, elegeu Rui Ferreira como o ex-residente mai macho desta nobre República, baseando-se em requesitos de sabedoria popular...


Feliz dia de reis

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Pirata das Caraíbas 4 e Transformers 3



Entrevista com o membro mais recente da República - Martim

Tinóni o que acha do pessoal que mora consigo?
- É tudo pessoal fixe, deixam-me estudar em paz e até me ajudam com apontamentos.

Mas você é o único que estuda em casa, não?
- É verdade. Estudo porque preciso. Eles não estudam porque são todos muito inteligentes e não precisam. Quem me dera ter a carola que eles todos têm. Olhe, eu tenho que marrar...

Mas eles vão às aulas, certo?
- Vão o crl... Nem sabe o que me custa levantar-me de manhã com frio e chuva e ver aqueles gajos no quentinho das suas camas a xonar. E o david a ressonar então, xiiiiiiiiiii

Então e porque é que não faz como eles e deixa-se tar na cama?
- Os gajos tem quase todos as namoradas cá. Só eu e o Nuno é que não. Mas o Nuno tem umas pantufas quentinhas e também se deixa ficar na cama. Eu não tenho pantufas cá.

Mesmo assim ir às aulas em pleno Inverno, é de malucos, não?
- É.Mas eu vou às aulas e depois vou para a biblioteca para ver gajas boas, que no meu curso aquilo é a festa da mangueira.

Mas as gajas só andam descascadas a partir de Abril, Maio quando os dias começam a ficar mais quentes. Agora na biblioteca nestes meses, as meninas devem parecer raposas todas encasacadas.Não deves ver nada, não concordas?
- Mas para as meninas de Erasmus o nosso Inverno é Verão.

Você saiu cá um espertalhão. Quem é que lhe ensinou as manhas?
- O Bragança ensinou-me a teórica, e o Figueiras a prática.

Por falar em Bragança, ele é um bom vizinho?
- Ya. Quando eu preciso que me engomem a roupa, ou engraxem os sapatos eu ligo-lhe e ele faz-me isso tudo. Às vezes até me limpa o quarto e faz-me o jantar. Com as gajas é que ele não percebe nada. Fala fala fala, e népias.

Um desejo para 2011.
- Que consiga beber tanto alcool como os meus colegas da República, porque a partir da 4ª mini fico besano. Já pareço o ex-residente, um tal de Rui pussy que nunca tive o prazer de conhecer.

Já conhece o mentalmente instável Nena, também ex-residente da República?
- Ah cona da mãe... Se tivesse no curso dele também ficava todo o dia na cama.

Porquê? É um curso fácil?
- Não vou comentar. Tenho namorada, e ela pode vir ao blog. Mas ficava na cama porque "ficar na cama é fixe".

Comentários ao facto de viver com o Imperatorum e um Praxis.
- São grandes. Eu gostava de um dia lá chegar, mas como vou acabar o curso em 3 anos com média 15 ou 16 não vai dar.

É crente.
- Sou muçulmano, mas não praticante. Quando me virava para Meca batia sempre com a cabeça na esquina da cama. Além disso a mulher das limpezas não me varre o chão, e o Bragança não tem cá vindo ultimamente, por isso não estou para sujar as calças.

Não era a isso que me estava a referir mas prontos. Obrigado pela entrevista Tinóni.
- Sempre ao dispôr. Um dia hão-de me convidar para falar acerca das expulsões do Bragança na noite da Covilhã que vai dar pano para mangas.O artigo vai render mais nas revistas que o filho do Cristiano Ronaldo.

Boa ideia, não quer deixar um cheirinho?

(Tinóni peidou-se e tivemos de vir embora rapidamente...)

Vejam lá o que o Martim meteu na porta

Um pouco de história

O Evento de Carrington ou Tormenta Solar de 1859 foi uma grande tempestade geomagnética provocada por ondas solares ocorrida em 2 de setembro de 1859.O seu nome provém de Richard Carrington, astrónomo inglês, especialista em manchas solares. Esta tormenta solar foi a mais potente já registada pela história da humanidade. Causou falhas no serviço de telégrafo em toda a Europa e América do Norte. O evento parece ter sido notado em 28 de agosto de 1859 quando foi possível visualizar auroras boreais por quase toda a América do Norte. Observou-se imensas cortinas de luz desde o estado do Maine até a Flórida.

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Toto-Malaca (semana 1 de Janeiro) 2011

***Paulo
*João
Tinho
*Nuno
Gui
Tânia
*Carlos
***Nena
David
Martim
Verónica
Tiago
Marta


Ex-jogadores --> Xico/ *Sónia/ Rui

* - Vencedor mensal


Jogos para a 1ª semana:

Sporting-Braga ( )
Leiria-Benfica ( )
Portimonense-Setúbal ( )
Académica-Paços Ferreira ( )
Rio Ave-Olhanense ( )

Apostas até às 18h do dia 7 de Janeiro

domingo, 2 de janeiro de 2011

sábado, 1 de janeiro de 2011

Eis o rosto por detrás da voz da casa dos segredos

DESCUIDO DA PRODUÇÃO

Resultado da sondagem de Dezembro


A melhor prenda de Natal para o Bragança é ... uma rolha de cortiça portuguesa


NOVA SONDAGEM EM CURSO